Friday, May 16, 2008

Mafaldisses

Hoje faço uma homenagem a uma pequena grande mulher

Assisti ao lançamento do seu primeiro livro
foi uma noite de emoções,
a felicidade e o nervosismo da Mafalda contagiou-nos a todos,
os amigos, muito bem escolhidos para estarem presentes
propocionou-nos um clima de pura amizade,
incrivel o que se ouviu e sentiu!


Deixo aqui uma das crónicas do livro para vos aguçar a vontade de correr á livraria Bybloos e comprar ;)
O Elevador
Segunda-Feira, 02 de Julho de 2007

Sempre que vejo um elevador lembro-me daquele episódio quase surreal que vivi junto de um há cerca de dez anos. Acompanhada de um amigo, que caminhava ao lado da minha cadeira de rodas eléctrica, aguardávamos juntos que um elevador abrisse para nos conduzir ao parque de estacionamento. Connosco estavam duas mulheres à espera do mesmo, aparentando 40 e 60 anos, parecidas exteriormente e similiarmente ignorantes - deviam ser mãe e filha. “Ah coitadinha, será de nascença? Já viste? Até estou mal disposta...”, dizia uma para a outra em tom audível. O meu amigo começou a respirar fundo, eu fingi que não era comigo, e o elevador que não chegava... Dizia então a mais velha, “nem consigo olhar, é que quando vejo estas coisas... fico toda arrepiada”, sem o minímo esforço para eu não ouvir. A soar a defesa, o meu amigo deu um passo em direcção à dupla e eu puxei-o no desabafo: “a porcaria do elevador nunca mais abre!”. Qual climáx de um filme dramático, uma delas leva as mãos à cabeça e solta um grito: “ai, fala e tudo!”. Ou seja, até aqui desculpei os comentários proferidos porque a senhora pensava que eu não ouvia, falar então... que surpreendente! O meu amigo quase perdeu a cabeça e falou por cima dela: “mas afinal o que é que você quer? Ver estas coisas... quais coisas? Ela é uma pessoa, ouviu?” O circo estava instalado. Quando eu pensei que a mulher tinha caído em si, enganei-me redondamente. Perguntou-lhe se ele era da família e tentou baixar-se, infruteramente, para se aproximar de mim. “Peço desculpa, não queria ofendê-la, mas é que quando vejo estas coisas penso sempre... mais valia que Deus a levasse!” Acho que pela primeira vez senti uma bola no estômago, é possível alguém referir-se a alguém tão insensivelmente? O meu amigo cegou, só não partiu para a violência porque o elevador abriu. Eu? Orgulhei-me dele e tive pena delas.

Mafalda Ribeiro
(ribeiromafalda@gmail.com)

Labels: , ,

2 moonlovers:

Blogger Mafalda said...

Obrigada pelo comment
e pelo apoio.
Beijinhos Mafaldinha
ribeiromafalda@gmail.com

Sunday, June 22, 2008 5:06:00 pm  
Blogger moonlover said...

Mafalda! uau que honra aqui no meu blog!

obrigada,

um grande beijo,
bety

Sunday, June 22, 2008 5:18:00 pm  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home