Thursday, October 26, 2006

Deixa a Mão


Deixa a mão
caminhar
perder o alento
até onde se não respira.

Deixa a mão
errar
sobre a cintura
apenas conivente
com nácar da língua.

Só um grito desde o chão
pode fulminá-la.

A morte
não é um segredo
não é em nós um jardim de areia.

De noite
no silêncio baço dos espelhos
um homem
pode trazer a morte pela mão.

Vou ensinar-te como se reconhece
repara
é ainda um rapaz
não acaba de crescer
nos ombros
a luz
desatada
a fulva
lucidez dos flancos.

A boca sobre a boca nevava.

Eugénio de Andrade

Labels: ,

2 moonlovers:

Anonymous nuvem vadia said...

nuvem passando devagar sobre imagem de mulher nua na praia deserta pensa: deverei verter sobre este corpo uma gota para a sede que um corpo é sempre? ou deverei passar ao largo para que ela se concentre na grande boca do céu sobre a sua nudez e possa terminar a tarefa que se impôs de um silêncio das mãos e esperar que me grite por àgua?

Thursday, October 26, 2006 3:47:00 pm  
Blogger Moonlover said...

Nuvem! podes deitar mas muitas gotas que eu gosto da chuva ;)

Sunday, October 29, 2006 9:12:00 am  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home