Sunday, December 10, 2006

Luar

photo by: Roger

Bebido o luar, ébrios de horizontes,
Julgamos que viver era abraçar
O rumor dos pinhais, o azul dos montes
E todos os jardins verdes do mar.

Mas solitários somos e passamos,
Não são nossos os frutos nem as flores,
O céu e o mar apagam-se exteriores
E tornam-se os fantasmas que sonhamos.

Por que jardins que nós não colheremos,
Límpidos nas auroras a nascer,
Por que o céu e o mar se não seremos
Nunca os deuses capazes de os viver.


SOPHIA DE MELLO ANDRESEN

Labels: , ,

2 moonlovers:

Blogger Tânia Pereira said...

amo a ecritora e adorei o poema que não conhecia...muito obrigada!

Wednesday, December 27, 2006 5:57:00 pm  
Blogger Moonlover said...

eu como Moonlover sempre me chama mais a atenção para poemas deste tema, assim que descobri este, ficou na minha lista de preferidos ;)

Wednesday, December 27, 2006 8:18:00 pm  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home