Monday, October 13, 2008

As Mulheres têm fios desligados II


...
aí estão eles a alterarem a agressividade com a súplica, ora violentos ora infantis, a fazerem esperas, a chorarem nos SMS a levantarem a mãozinha e, no instante seguinte, a ameaçarem matar-se, a perseguirem, a insistirem, a fazerem figuras tristes, a escreverem cartas lamentosas e ameaçadoras, a entrarem pelo emprego dentro, a pegarem no braço, a sacudirem, a mandarem flores, eles que nunca mandavam flores, a colocarem-se de plantão à porta dado que aquela puta há-de ter outro e vai pagá-las, dispostos a partes-gagas, cenas ridículas, gritos.
A miséria da maior parte dos casais, elas a sonharem com o Zorro, Che Guevara ou eu, e eles a sonharem com o decote da vizinha de baixo, de maneira que ao irem para a cama são quatro: os dois que se deitam lá e os outros dois com quem sonham. Sinceramente as minhas filhas preocupam-me: receio que lhes caia na sorte um caramelo que passe à frente delas nas portas, não lhes abra o carro, desapareça logo a seguir por chichi-sede-fome-persiana-mal-descida-e-os-ladrões-percebes, não se levante quando entram, comece a comer primeiro e um belo dia. (para citar noventa por cento dos escritores portugueses)
- O problema não está em ti, está em mim
a mexerem na faca à mesa ou a atormentarem a argola do guardanapo, cobardes como sempre.
Não tenho nada contra os homens: até gosto de alguns. Dos meus amigos. de Schubert. de Ovídio. De Horácio. De Virgílio. De Velasquez. De Rui Costa. De Einzenberger. Razoável a minha colecção.
Não tenho nada contra os homens a não ser no que refere às mulheres. E não me excluo: fui cobarde, idiota, desonesto.
Fui (espero que não muitas vezes) rasca.
Volta e meia surge-me na cabeça uma frase de Conrad em que ele comenta que tudo o que a vida nos pode dar é um certo conhecimento dela que chega tarde de mais.
Resta-me esperar que ainda não seja tarde para mim.
A partir de certa altura deixa de se jogar às cartas connosco mesmos e de se fazer batota com os outros.
O problema não está em ti, está em mim, que extraordinária treta.
Como os elogios que vêm logo depois: és inteligente, és sensível, és boa, és generosa, oxalá encontres, etc. que mulher não ouviu bugigangas destas?
Uma amiga contou-me que o marido iniciou o discurso habitual
- Mereces melhor que eu
levou como resposta
- Pois mereço. Rua.
Enfim, mais ou menos isto, e eu estou a ver a cara dele à banda.
Nem uma lágrima para amostra.
Rua.
A mesma lágrima para amostra.
Rua.
A mesma amiga que para uma amiga sua
-O que faço com as cartas de amor que me escreveu?
e a amiga sua
-Manda-lhas. Pode ser que lhe façam falta.
Fazem de certeza: é só copiar mudando o nome.
Perguntei à minha amiga
-E depois de ele se ter ido embora?
-Depois chorei um pouco e passou-me.
Ontem jantámos juntos.
Fumámos um cigarro no automóvel dela, fui para casa e comecei a escrever isto.
Palavra de honra que na janela uma árvore a sorrir-me.
Podem não acreditar mas uma árvore a sorrir-me.

António Lobo Antunes
in Visão

Labels: , , , , , , ,

9 moonlovers:

Blogger Dias said...

O sor Lobo Antunes daria um excelente bloggeiro...

Nada de novo, apenas a sua forma de nos dizer o que já sabiamos.

Abraço forte miuda

Tuesday, October 14, 2008 12:54:00 pm  
Blogger moonlover said...

Dias,

adoro ler as crónicas do Lobo Antunes na Visão, adoro a sua forma de escrever no papel o que nos provoca as sensações mais variadas.

abraço com saudades de o sentir
*b

Tuesday, October 14, 2008 1:11:00 pm  
Blogger WolfHeart said...

Olá.

Só hoje cheguei aqui.
Em primeiro lugar quero agradecer o link. Está devidamente retribuido, não por que o tivesse de fazer, mas pelo que vem em segundo lugar.
Em segundo lugar e sem que tenha nada a ver com o que está em primeiro, (confuso, isto?) devo dizer-te que gostei e como tal virei mais vezes. já vi que tenho muito que ler para trás.

Cumprimentos

O Lobacho

Wednesday, October 15, 2008 10:39:00 pm  
Blogger moonlover said...

Olá Wolfheart, welcome

gostei de vos ler, da vossa cumplicidade e á vontade com que descrevem o que sentem e fazem!

acredito que seriamos tds mais felizes se não houvesse tantos tabus

dois beijos
moon

Wednesday, October 15, 2008 11:14:00 pm  
Blogger WolfHeart said...

Penso o mesmo, sabes...

Viveriamos livre de ressentimento se pudessemos dizer tudo o que nos vai da alma em vez de nos ocultarmos por detrás das mascares do dia a dia.

Cumprimentos

O Lobacho

Thursday, October 16, 2008 12:10:00 pm  
Blogger AMMedeiros said...

Para uma mulher o complicado não é ter ou não ter "os fios desligados"... mas há algures uma árvore que nos sorri através da leitura de um escrito tão nu e cru como este...

Um beijo

Friday, October 17, 2008 10:29:00 am  
Blogger moonlover said...

Wolfheart,
é isso mas a educação deixou-nos presos a
é suposto...
não deves fazer...
nem pensar...
etc.

cumprimentos,
moon


Ana, na hora identifiquei-me com o facto de necessitar do carinho e atenção, das desculpas que arranjam logo após fazerem ""amor""
agora identifico-me com mais...

dois beijos,
moon

Friday, October 17, 2008 10:40:00 am  
Blogger Goddess Night said...

Quando se lê António Lobo Antunes, encontramo-nos mais fácilmente com o nosso interior.

Como tal, esta tua escolha é magnifica.

Espero que estejas bem.
Recebe um beijo, com o carinho de alguém que gosta muito de espreitar este teu espaço:D

Sunday, October 26, 2008 9:28:00 pm  
Blogger moonlover said...

Goddess Night,
Estou numa fase dificil mas em recuperação,
obrigada pelas tuas palavras e carinho,
um beijo,
moon

Monday, October 27, 2008 2:01:00 am  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home