Tuesday, May 29, 2007

O Beijo do Poema


Beijo não é palavra de poema.
É o raiar da madrugada,
o anúncio de um dia longo,
o final da tensão que ameaçava partir a corda:
podemos escolher imagens,
comparações, fazer literatura.
Será sempre outra coisa, meu amor,
o beijo do poema.
É como o branco que dizem ser a fusão de todas as cores.
Não se retira um beijo do poema,
este é apenas a fotografia de alguns pormenores.
Um beijo é o corpo que antes não existia e ali nasce,
uma nova estrutura óssea que suporta um pulsar único,
um aposento onde o esplendor apaga todas as lágrimas
que conseguiram viver até chegar ali.

Egito Gonçalves
(de O Mapa do Tesouro, editora Campo das Letras, 1998 - O Aprendiz de Feiticeiro)

Labels: ,

2 moonlovers:

Blogger isabel victor said...

"(...) um aposento onde o esplendor apaga todas as lágrimas"

Não conhecia ...
Gostei!

Obrigada

Friday, June 01, 2007 12:46:00 am  
Blogger Moonlover said...

isabel,

Egito Gonçalves tem poemas muito bonitos, obrigada:)

um beijo

Friday, June 01, 2007 9:10:00 am  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home