Monday, January 01, 2007

Não Passou


Passou?
Minúsculas eternidades
deglutidas por mínimos relógios
ressoam na mente cavernosa.
Não, ninguém morreu, ninguém foi infeliz.
A mão –a tua mão, nossas mãos–
rugosas, têm o antigo calor
de quando éramos vivos. Éramos?

Hoje somos mais vivos do que nunca.
Mentira, estarmos sós.
Nada, que eu sinta, passa realmente.
É tudo ilusão de ter passado.


Carlos Drummond de Andrade

Labels: ,

2 moonlovers:

Blogger João Barbosa said...

nada como começar o ano com um bom poema. continuas em grande! bom ano!

Tuesday, January 02, 2007 2:56:00 pm  
Blogger Moonlover said...

Obrigada ;)
Bom ano para ti tb!

Tuesday, January 02, 2007 3:02:00 pm  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home